Isenção de retenção na fonte passa para os 615 euros

A isenção de retenção na fonte beneficia salários mais baixos

As tabelas de retenção na fonte vão ser actualizadas em 0,8%, em linha com a inflação registada em 2016, enquanto que as tabelas de retenção na fonte específicas para a sobretaxa (que se aplicará aos três escalões de rendimento mais elevado) em 1,305%, segundo avançado em entrevista à TSF esta sexta-feira por Rocha Andrade, Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, conforme diplomas aprovados na passada quinta-feira, por despacho do Governo, que aguardam publicação em Diário da República.

Isto significa que no caso das tabelas de retenção na fonte, existe um aumento dos valores mínimos e máximos de cada escalão em 0,8%, significando para um singular sem filhos terá isenção de retenção na fonte até aos 615 euros, ao contrário dos anteriores 610 euros. Para os pensionistas reflecte-se igual actualização, fixando-se o valor para o primeiro escalão até aos 615 euros.

O Secretário de Estado afirmou ainda que as novas taxas podem não ser aplicadas este mês, sendo que, nesse caso, o acerto será feito em 2018. Rocha Andrade assegura também que os contribuintes terão mais rendimento disponível este ano, sobretudo por causa da sobretaxa. “Com a extinção da sobretaxa a 1 de janeiro para o segundo escalão dos rendimentos, todos estes trabalhadores vão deixar de ter retenções na fonte já este mês.”